terça-feira, 1 de setembro de 2015

Palmeiras 6 x 7 Santos - Em 1958, um jogo proibido para cardíaco!

O Pacaembu sediou um dos maiores jogos de todos os tempos

No dia 06 de Março de 1958, uma quinta-feira, em uma partida válida pela terceira rodada do Torneio Rio-São Paulo, Santos e Palmeiras se enfrentaram no Estádio do Pacaembu. A partida não valia taça nem classificação. Porém, ele aconteceu meses antes da Copa do Mundo da Suécia, e certamente, muitos daqueles jogadores, estavam ainda lutando para garantir a convocação final.

O Santos ainda não tinha o time que faria o mundo ficar a seus pés, mas Pelé, Pepe, Dorval e Zito já estavam presentes. O Palmeiras tinha a sua primeira Academia em campo.

O jogo começou com o Palmeiras fazendo a festa. Com um gol do ponta-esquerda Urias aos 18 minutos de jogo, o Verdão abriu os marcadores. Pelé empatou aos 21 e Pagão virou aos 25, com Nardo empatando 1 minuto depois. Em seguida, três gols do Santos: Dorval aos 32, Pepe aos 38 e Pagão aos 46 minutos estabeleceram 5 x 2, que fecharia o primeiro tempo do certame.

O jogo parecia ganho para o Santos. Zito chegou a dizer: "Eu cheguei no vestiário dizendo: "Cinco vira, dez acaba. Vamos detonar o Palmeiras hoje".

Capa de 'A Gazeta Esportiva' no dia seguinte

Segundo Mazola, "no intervalo do jogo, quando chegamos ao vestiário, o nosso goleiro Edgard, começou a chorar e não queria mais entrar em campo, e então o nosso técnico Brandão, tirou ele e colocou o goleiro reserva Vitor".

Na volta do intervalo, após Osvaldo Brandão exigir que seus jogadores tivessem vergonha na cara, um motivado Verdão empatou a partida em 34 minutos. Paulinho, de pênalti, aos 16; Mazzola, aos 20 e aos 28, e Urias, aos 34. Um 6 a 5 que parecia sacramentar uma reação impossível.

O narrador Edson Leite, gritou ao microfone de sua emissora, após o sexto gol do Palmeiras: "Milagre no Pacaembu. Estamos testemunhando o maior espetáculo que já vi no futebol".

Pepe voltou a empatar aos 38, de cabeça, e, aos 43, consolidou a última virada da partida.

Um jogo de 13 gols que para sempre deixaria saudade. Mas a partida também deixou um saldo negativo: de tão emocionante que foi, ao menos, confirmadamente, três pessoas acabaram falecendo de problemas cardíacos. Uma no Pacaembu, e duas escutando a partida pelo rádio, sendo uma em São Paulo e outra em Campinas. Há fontes, sem documentação, que mais duas pessoas também teriam falecido escutando a partida.

Reportagem da Rede Globo sobre a espetacular partida

Ficha Técnica

Santos 7x6 Palmeiras

Local: Pacaembu – São Paulo (SP)
Renda: Cr$ 1.676.995,00
Público: 43.068
Juiz: João Etzel Filho
Gols: Mazzola 18’, Pagão 21’, 25’, Pelé 32, 38’, Pepe 40’, Urias 63’, 64’, Paulinho (penal) 72’, Nardo 79’, Pepe 83’ e Dorval 86’

Palmeiras: Edgard (Vitor), Waldemar Carabina e Édson; Formiga (Maurinho), Valdemar de Fiúme e Dema; Paulinho, Nardo (Caraballo), Mazzola, Ivan e Urias - Técnico: Oswaldo Brandão.

Santos: Manga, Hélvio (Urubatão) e Dalmo; Ramiro, Fiotti e Zito; Dorval, Jair da Rosa Pinto, Pagão (Afonsinho), Pelé e Pepe - Técnico: Lula.
←  Anterior Proxima  → Inicio

Um comentário:

  1. Sem dúvida; o jogo Santos 7x6 Palmeiras, foi o mais emocionante da história do futebol, em todo o país!....Dizem, que foram cinco mortes por parada cardiáca dentro do Pacaembu; e uma semana depois, foram contabilizados quinze mortes em todo o estado....Eram torcedores que estavam escutando este jogo pelo rádio -- a emoção foi grande demais; e haja coração....Foram treze gols espetaculares....Bom; basta dizer que; em campo havia uns doze jogadores, brigando por vaga na convocação da seleção, que iria disputar a copa do mundo na Suécia!....( Walmir Dantas ).

    ResponderExcluir

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações