sábado, 22 de agosto de 2015

O dia em que o Juventud calou Potosí

Momento em que o jogo estava 1 a 0

* por Fabián Infante

Todos que me conhecem sabem que sou torcedor do Nacional, o Bolso, Padre y Decano del Futbol Uruguayo. Mas, como sou de Las Piedras, cidade do departamento de Canelones, simpatizo com o time local, o Juventud.

Por causa da boa campanha do Juventud no Campeonato Uruguaio, o clube conseguiu uma vaga na Copa Sul-Americana deste ano. Pela primeira vez, a equipe estaria em uma competição continental profissional. em 2005, o Juventud conquistou um torneio internacional sub-23 na Itália, quando o time contava com o atual jogador do River Plate, Rodrigo Mora, com apenas 18 anos.

Pois bem, eu moro em Vitória, no estado do Espírito Santo, no Brasil, e resolvi viajar até Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. Queria muito conhecer o local e aproveitaria para assistir o jogo do Nacional contra o Oriente Petrolero, equipe local. A partida foi realizada no dia 11 de agosto e o Bolso venceu por 3 a 0.

Os torcedores do Juventud a caminho do estádio

Como eu já iria ficar mais uns dias pela Bolívia, aproveitei e organizei minha ida para Potosí no dia 20 de agosto, quinta-feira, para assistir mais um jogo por lá. A partida a volta do embate entre o Juventud e a equipe local, o Real Potosí.

Na primeira partida, realizada no Estádio Luiz Franzini, campo do Defensor localizado no Parque Rodó, em Montevidéu, o Juventud venceu os bolivianos por 4 a 1. Esse resultado deu um fôlego para a equipe azul e branca, já que em Potosí, os Pedrenses enfrentariam um adversário muito temido: a altitude de 4 mil metros.

Em frente ao local da partida

Fiz a viagem de mais de 600 km entre Santa Cruz de la Sierra e Potosí de ônibus e logo encontrei meus amigos que vieram do Uruguai para assistir à partida. Éramos nove pessoas que estariam apoiando o Juventud no Estádio Victor Agustin Ugarte. No caminho ao estádio, percebi que estava sentindo falta de ar. Se para nós já é complicado, como seria para os jogadores, que estariam correndo 90 minutos naquelas condições? Deve ser complicado!

A partida começou e a equipe da casa, acostumada com as características locais, foi para cima, tentando reverter o resultado adverso do primeiro jogo. O Juventud se trancava, tentando segurar ao máximo o ímpeto do Real Potosí, que abriu o placar aos 27 minutos, com Jorge Toco.

Faixas e bandeiras prontas para o jogo

Na segunda etapa, a equipe da casa foi para o tudo ou nada e conseguiu ampliar aos 15 minutos, com Gilbert Alvarez. Porém, o Juventud conseguiu se segurar e os 2 a 0 não foram suficientes para eliminar os uruguaios da competição. Um silêncio no estádio. Apenas nove pessoas comemoravam. Sim, os uruguaios que estavam ali.

Em sua primeira competição internacional, o Juventud conseguiu passar para a segunda etapa. Emocionados, os torcedores começaram a chorar dentro do estádio. Todos estavam felizes com o feito dos Pedrenses. Para mim, foi uma experiência espetacular, pois ver uma equipe chica conseguir sucesso em um torneio como a Copa Sul-Americana não é algo comum.

Com o resultado, o Juventud vai enfrentar o Emelec, do Equador, pela segunda fase da competição. Porém, aconteça o que acontecer, os Pedrenses já estão fazendo história. É, realmente alegria de time pequeno sempre emociona!


* Jorge Fabián Infante Rosso, El Fabito, tem 25 anos, trabalhava no Uruguai em uma adega de vinhos e, atualmente é artesão aqui no Brasil. Fabito é de Canelon Chico, Las Piedras, mas atualmente mora em Vitória-ES e torce para o Club Nacional de Futbol, o Bolso, clube que tem um site interessante de torcedores, o www.decano.com.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações