terça-feira, 9 de junho de 2015

Xavante, o primeiro campeão gaúcho

O primeiro time campeão gaúcho

Nem Grêmio e nem Internacional. O primeiro campeão gaúcho foi o Brasil de Pelotas, o Xavante, em 1919. E para ser campeão, a equipe rubro negra pelotense teve que vencer o tricolor gaúcho em plena Porto Alegre.

Os primeiros campeonatos estaduais do Rio Grande do Sul eram disputados pelos campeões regionais. Entretanto, por terem perdido o prazo de inscrição de seus atletas, os representantes de São Leopoldo (Nacional), Bagé (Guarany), Cruz Alta (desconhecido), Uruguaiana (Uruguaiana) e Santana do Livramento (14 de Julho) foram eliminados. Restaram para a final somente os representantes de Porto Alegre e Pelotas.

O representante de Porto Alegre foi definido através do Campeonato Citadino de Porto Alegre, do qual participaram Cruzeiro, Grêmio, Internacional, Porto Alegre, São José e Tabajara. O Grêmio foi o vencedor. O outro participante foi definido pelo Citadino de Pelotas, disputado pelos seguintes clubes: Brasil, Guarany, Ideal; Pelotas, Rio Branco e União. O Brasil foi o vencedor.

Para o Xavante, ganhar o Campeonato Gaúcho não foi uma tarefa fácil. A delegação enfrentou uma viagem de 16 horas em um navio a vapor (o Itaberá) para chegar a Porto Alegre, onde enfrentou o Grêmio no dia 9 de novembro de 1919.

A partida foi realizada no Estádio da Baixada, no bairro Moinhos de Vento, na capital gaúcha. Três mil torcedores viram o Brasil golear o Grêmio por 5 a 1 e se tornar o primeiro campeão gaúcho.


A taça do primeiro campeonato estadual do Rio Grande do Sul

A conquista de 1919 ainda rendeu ao clube Xavante o convite para o primeiro Campeonato Brasileiro do país. Em 1920 a Confederação Brasileira de Desportos (CBD – atual CBF) organizou um torneio entre os campeões estaduais para observar possíveis integrantes da Seleção Brasileira, visando a disputa dos Jogos Olímpicos e do Campeonato Sul-Americano. A competição aconteceu no Rio de Janeiro, e, além do campeão gaúcho, contou com a participação do Fluminense (campeão carioca) e do Paulistano (campeão paulista), que ficou com o caneco.

A conquista do Brasil de Pelotas acabou sendo a única no estadual. Na década de 50, o clube rubro-negro chegou perto, sendo vice-campeão por três anos consecutivos: 1953/54/55, perdendo as finais para Inter, o extinto Renner e novamente o Inter, respectivamente.

Em 1983, o Brasil de Pelotas disputou novamente a final gaúcha, e novamente “bateu na trave”, sendo derrotado na decisão pelo Internacional, que contava com Dunga, Mauro Galvão, Benitez, Geraldão e Rubén Paz, entre outros. Na atual temporada, a equipe terminou o em terceiro lugar.

Confira a ficha técnica da grande final de 1919:

Brasil de Pelotas: Frank; Nunes e Ari Xavier; Floriano, Pedro e Babá; Farias, Ignácio, Proença, Alberto e Alvariza.

Grêmio: Demétrio; Pinto e Ary; Chiquinho, Dorival e Assumpção; Gertum, Lagarto, Máximo, Meneghinu e Bruno.

Gols: Proença (3), Alvariza e Ignácio para o Brasil de Pelotas. Máximo marcou o gol do Grêmio.

* Com informações de colecionadorxavante.com
←  Anterior Proxima  → Inicio

Um comentário:

  1. Que conquista e passagem excepcional desse clube e torcida fantástica. uma conquista que ficará para sempre marcada na história da instituição, título e participação no nacional da época. O clube nos últimos anos foi voltando a se organizar, apesar da tragédia que viveu e os baques dentro e fora de campo. estão de volta a Série C e espero que um dia possam voltar a conquistar o estadual. É um clube e torcida que admiro e gosto demais.

    ResponderExcluir

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações