sexta-feira, 5 de junho de 2015

Junior, o técnico relâmpago do Corinthians em 2003

Apresentação de Rivellino e Junior

O Corinthians teve um 2003 de extremos. Começou o ano bem, ganhando um Campeonato Paulista e com uma boa campanha da Copa Libertadores. Porém, uma eliminação precoce para o River Plate na competição sul-americana mudou todo o panorama do clube naquele ano. A base daquele equipe, que já vinha desde o ano anterior, foi desmontada e, no início de outubro, o técnico Geninho caiu do cargo, não aguentando a pressão pelos fracos resultados. Na última partida, o Timão tinha levado uma sonora goleada de 6 a 1 contra o Juventude, em Caxias do Sul.

Pressionada pela torcida, o presidente do clube, Alberto Dualib, e o vice de futebol, Roque Citadini, resolveram tomar uma atitude inesperada: contrataram o ex-jogador Leovegildo Lins da Gama Junior como treinador. Com história no Flamengo, o ex-lateral e meia teve duas experiências como técnico no clube da Gávea, a primeira entre o final de 1993 e início de 94 e a segunda em 1997. Em todas elas, os resultados foram tímidos. Junto com Junior, a diretoria corintiana anunciou o ídolo Rivellino como diretor técnico.

Na derrota para o São Paulo. Último jogo

A equipe contava com jogadores como Robert, Abuda, Gil e Anderson. Junior estreou como treinador do Corinthians no dia 4 de outubro e surpreendeu. O Timão foi até Salvador e derrotou o Vitória por 2 a 1. Iniciar um trabalho com uma vitória fora de casa é tudo o que um técnico estreante quer. Não poderia ser melhor.

Porém, a tranquilidade durou muito pouco. Nas duas rodadas seguintes, derrotas para São Caetano e São Paulo, ambas por 3 a 0. No clássico contra o Tricolor, ainda teve direito a gol de calcanhar de Fábio Simplício. Junior não aguentou a pressão das duas derrotas e pediu demissão dez dias depois de assumir a equipe. Um recorde!

A última derrota de Junior como treinador

Nos bastidores do clube, Junior reclamava demais da falta de um centroavante na equipe. O artilheiro da equipe no primeiro semestre, Liedson, foi negociado com o Sporting de Portugal. Além disso, o ex-craque da Seleção Brasileira reclamava que o elenco não era tão qualificado quanto um time do tamanho do Corinthians exigia. Esta foi a última experiência do ex-craque como treinador. Hoje ele faz parte do time de comentaristas da Rede Globo.

Para o lugar de Junior, assumiu Jairo Leal. O Corinthians terminou o Brasileirão de 2003 em 15º lugar. Porém, o pior ainda estava por vir. No início de 2004, já com Oswaldo de Oliveira como treinador e um pacote de contratações, entre eles Rincón, Fábio Costa e Rodrigo Beckham, o Corinthians fez um dos piores Paulistões de sua história e, por muito pouco, não foi rebaixado.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações