terça-feira, 30 de junho de 2015

Alemanha 2 x 1 Argélia - Jogo emocionante classifica germânicos

Jogo foi decidido nos detalhes

* por Francisco Lucas Barros

A Copa do Mundo sempre me fez parar em frente da televisão para ver as partidas. Sou fã de futebol e sempre sonhei com o evento sendo realizado no Brasil. Quando isto se confirmou, vi que era a chance de poder ver tudo isto de perto. Para isso, me programei para poder curtir tudo.

Consegui comprar os ingressos logo no primeiro sorteio. No caso, foram três jogos em Porto Alegre e a semifinal em Belo Horizonte. Sim, eu vi o jogo dos 7 a 1. Porém, este não é o assunto deste texto. Vamos falar das oitavas de final entre os germânicos e a Argélia, que foi realizada no dia 30 de junho, no Beira-Rio, na capital gaúcha. O jogo foi espetacular!

Na época da Copa, eu estava morando em Novo Hamburgo, no Vale dos Sinos, perto de Porto Alegre. Para todos os jogos no Beira-Rio, eu ia de trem até o Mercado Municipal, já na Capital. Nesta sede, tinha o chamado "Caminho do Gol", que levava os torcedores até o estádio.

Passeio do Fuleco em uma de suas poucas aparições

Pelo que ouvi falar e presenciei, Porto Alegre fez o melhor esquema de chegada na cidade e ida ao estádio, onde no meio do caminho tinha a Fan Fest. Em todos os jogos, eu e amigos fizemos a mesma coisa: a partir do Mercado Municipal, caminhávamos até a Fan Fest. Víamos os jogos anteriores e, em seguida, caminhávamos até o Beira-Rio. Sempre tomando cerveja, brincando com as torcidas e tirando fotos no meio do caminho. 

Alemanha e Argélia foi um jogo foi sensacional. Os argelinos encararam de igual para igual a Alemanha. Inclusive, tiveram chances de vencer a partida no tempo normal. Já imaginaram? Toda a história da Copa seria mudada, já que a Alemanha venceu a competição no final.

Porém na prorrogação, a Alemanha matou o jogo logo no início, fazendo dois gols. Mas a Argélia foi um time guerreiro. Diminuiu o marcador e passou o segundo tempo da prorrogação rondando o gol defendido por Neuer. Por pouco, não empataram. Se fosse para os pênaltis, seria o auge para todo mundo que estava ali no estádio e torcendo para os argelinos.

Aquecimento dos argelinos

O jogo foi ótimo, mas melhor ainda foi o clima da torcida na partida, seja dentro ou fora do estádio, com todo mundo se divertindo. Eu sempre chegava cansado no estádio, pois chegava às 9 horas em Porto Alegre e as partidas eram à tarde. Então já ficava curtindo todo o movimento até o momento do jogo.

Tirei muitas fotos e brincava com o pessoal. Não cheguei a trocar camisas ou outros objetos. Porém, em algumas oportunidades, conversei sobre o futebol no país da torcida que estava jogando. Foi uma experiência única!

A minha memória mais marcante foi estar no meio da torcida da Argélia. Eu saí do meu lugar original e fui em direção a eles. Gritei, cantei, levantei bandeirão e até conversei em algo parecido com inglês. Eles rezavam o jogo todo. Sentiam a partida, a seleção e o futebol. Senti toda aquela energia e foi sensacional.


* Francisco Lucas Barros de Oliveira, o LucasA, tem 30 anos, é analista de sistemas, atualmente mora em Brasília e torce para o Clube do Remo, de Belém. O seu Twitter é o @franlucas_cisco.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações