terça-feira, 26 de maio de 2015

O espetacular Rodolfo Rodriguez


Um excepcional goleiro, líder, ídolo no Nacional de Montevidéu e no Santos FC. Conhecido como ‘El Paredón’ ou ‘O Paredão’, seu nome virou expressão para os grandes jogadores da posição. Foi, com certeza, um dos cinco maiores arqueiros da década de 80 no mundo. Este é Rodolfo Sergio Rodriguez y Rodriguez ou, simplesmente, Rodolfo Rodriguez.

Nascido em Montevidéu no dia 20 de janeiro de 1956, Rodolfo Rodriguez começou a jogar no Cerro, clube da periferia da capital uruguaia. Estreou nos profissionais da equipe com 20 anos, em 1976, e logo chamou a atenção dos fãs do futebol no Uruguai. O Nacional foi mais rápido e o levou para o Gran Parque Central.

Rodolfo defendendo o Nacional na Copa Intercontinental

Logo de cara, deu para perceber que Rodolfo Rodriguez era capaz de fazer defesas incríveis em chutes difíceis, onde a maioria dos goleiros sofreriam os gols. Com suas grandes atuações pelo Bolso, principalmente na Libertadores de 1980, quando o Nacional chegou ao título, não demorou muito para que o arqueiro fosse convocado para a Seleção Uruguaia.

Em 1981, a Associação Uruguaia de Futebol organizou o Mundialito de Futebol, que contou com todas as seleções campeãs mundiais até então e mais a Holanda. Na final do torneio, Rodolfo Rodriguez, que era o capitão da equipe, fez mais uma das suas brilhantes atuações e garantiu o título para o Uruguai contra o Brasil.

Levantando a taça do Mundialito

No Bolso, ele continuava a ter grandes atuações, conquistando o título uruguaio nos anos de 1977, 1980 e 1983, além da Copa Intercontinental de Clubes em 1980. No Brasil, o presidente do Santos à época, Milton Teixeira, já estava de olho no goleiro.

Rodolfo Rodriguez chegou ao Santos em 1984, comprado por US$ 120 mil, preço alto para um arqueiro na época. O uruguaio se juntaria a Serginho Chulapa, Paulo Isidoro, Dema, Gilberto Sorriso e Zé Sérgio para a disputa do Campeonato Paulista, título que o Santos não conquistava desde 1978.

No Santos, o goleiro marcou época

Logo nas primeiras partidas, ele mostraria que todo o esforço para contratá-lo valeu a pena. Líder dentro de campo, Rodolfo Rodriguez comandava a já experiente defesa, formada por Marcio Rossini e Toninho Carlos, como se já tivesse há anos na equipe. O Santos vinha liderando a competição, mas um lance do goleiro marcou época.

No dia 14 de Julho, na Vila Belmiro, ele protagonizou uma das mais fantásticas sequências de defesas da história do futebol. Rodolfo Rodriguez faz uma série incrível de defesas contra o América de Rio Preto, que viraram referência toda vez que se fala em grande lance de goleiros. Foram cinco defesas consecutivas no total, enquanto a defesa do Santos assistia inerte aos milagres do guerreiro uruguaio. O atacante Tarcísio, do América, depois do jogo, declarou estupefato: Rodolfo era "maior que o gol". Em 2010, ele foi homenageado pelo clube, ganhando a “Defesa de Placa”.

A espetacular seqüência de defesas contra o América

O Santos conquistou o Campeonato Paulista de 1984 ao vencer, na última rodada, o Corinthians por 1 a 0 no Morumbi. A torcida fez uma grande festa naquele domingo e o uruguaio, naquele momento, já era, ao lado de Serginho, o grande ídolo dos santistas, sendo venerado por muitos.

Em 1985, Rodolfo Rodriguez foi o grande líder da Seleção Uruguaia nas Eliminatórias para a Copa de 1986. Vale ressaltar que a Celeste ficou de fora dos Mundiais de 1978 e 1982. Com o goleiro em grande fase, o Uruguai garantiu sua vaga no México.

Porém, nas vésperas da Copa do Mundo, Rodolfo Rodriguez teve uma forte lesão nas costas. A Comissão Técnica resolveu bancar a presença do goleiro no Mundial, mas, mesmo sendo inscrito como a camisa 1, como ele não estava totalmente recuperado ficou no banco de reservas, não fazendo sequer um jogo em Copa.

Em Portugal, jogou pelo Sporting

Nos anos seguintes, o Santos iniciaria um período de vacas magras, que acabaria apenas em 2002. Entre 1985 e 1988, Rodolfo Rodriguez era um oásis em meio a times fracos e outros um pouco melhores, mas que na hora H falhava na conquista das taças. Porém, o goleiro garantia muitas vitórias e, consequentemente, o bicho do elenco com suas grandes defesas.

Em 1988, Rodolfo Rodriguez foi negociado com o Sporting de Portugal e deixaria saudades na torcida do Santos. Muitos o consideram o maior jogador do clube na década de 80. Em Portugal, Rodolfo Rodriguez continuou a fazer suas grandes defesas, mas em 1990, com 34 anos, resolveu voltar para o Brasil. A Portuguesa foi o clube que lhe abriu as portas nesta volta, mas como todo jogador, o período de queda vem e Rodolfo não conseguiu ser tão brilhante como nos outros clubes.

Antes de um jogo pela Portuguesa no Mineirão

Em 1992, Rodolfo Rodriguez rescindiu com a Portuguesa e como o Bahia precisava de um goleiro, ele aportou em Salvador. Defendendo o tricolor baiano, em um lance inusitado acontecido em um Cruzeiro e Bahia, em 1993, ele acabou conhecendo o até então menino Ronaldo, de apenas 17 anos, que mais tarde viria a se transformar no Fenômeno.

O Cruzeiro vencia a partida por 5 a 0, sendo quatro gols de Ronaldo. Rodolfo estava doido com a dupla de zaga de sua equipe, fez uma defesa e ao reclamar com os zagueiros, soltou a bola. O garoto de 17 anos roubou a "redonda" e marcou o sexto gol da Raposa. O experiente goleiro não imaginava quem seria Ronaldo.

Rodolfo Rodríguez se aposentaria em 1994, ainda pelo Bahia, em um momento difícil em sua vida, já que seu pai estava muito doente e ele tinha que, ao mesmo tempo, cuidar dele e jogar pela equipe baiana.

O famoso lance de Rodolfo Rodriguez e Ronaldo

Rodolfo Rodriguez mora atualmente no Uruguai, em uma fazenda na cidade de Durazno, a 228 Km da capital Montevidéu. Lá, o ex-goleiro cria gados da raça Hereford. Com certeza, quem conhece aquele senhor de 1,91m o venera, pois foi um dos grandes goleiros de sua época. Muitos, quando vêem um goleiro fazendo uma bela seqüência de defesas, dizem: "baixou o Rodolfo Rodriguez nele".

* Rodolfo Rodriguez é, provavelmente, o melhor goleiro que vi jogar. Este artigo ofereço ao jornalista e grande amigo Ademir Quintino, que faz uma grande cobertura do Santos FC. Seu site é o www.ademirquintino.com.br.


←  Anterior Proxima  → Inicio

2 comentários:

  1. Me surpreendo a cada novo post. quando criança nas peladas era um dos goleiros que mais admirava e fingia ser. foi um gigante nos anos 80 e mesmo no final de sua carreira despertava minha admiração e interesse. O vi jogar ainda quando estava no Bahia, brilhou demais na seleção, Santos e Nacional especialmente, foi extremamente vencedor e honrou as camisas que vestiu. Certamente um dos melhores na posição, esta sempre na minha lista de goleiros.

    ResponderExcluir
  2. um goleiro espetacular,até hoje nao vi outro como ele.

    ResponderExcluir

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações