domingo, 24 de maio de 2015

Lusa e Xavante empatam no 'templo' Pacaembu

Início de jogo no Pacaembu

O Campeonato Brasileiro da Série C de 2015, que começou na semana passada, está com jogos sensacionais em sua tabela. Uma dessas partidas, Portuguesa de Desportos e Brasil de Pelotas, foi realizada na noite deste sábado, dia 23 de maio. E o palco da partida, que terminou empatada em 1 a 1, foi o genial Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu, devido à interdição do Canindé, tornando o jogo ainda mais épico. Um prato cheio para um fã de futebol e, por isso, O Curioso do Futebol foi até São Paulo conferir o embate.

A Portuguesa reduziu os preços dos ingressos para a partida. O ingresso de arquibancada custou R$ 10,00 a inteira e R$ 5,00 a meia. Com esta ação e o jogo sendo no Pacaembu, achávamos que teríamos bom público no estádio. Porém, apenas 1.712 pagantes acompanharam a partida, de fraco nível técnico, mas com um clima nostálgico muito forte.

Presença da torcida Xavante no Tobogã

Apesar do pequeno público, as torcidas de Portuguesa e Brasil não pararam um minuto sequer de cantar e apoiar suas equipes. Destaque também para a presença maciça dos membros do grupo Futebol Alternativo (FA) no Facebook, oriunda da comunidade de mesmo nome do finado Orkut. O comentário entre todos era que se fosse combinado, não daria tanta gente. Porém, um jogo entre Lusa e Xavante é um prato cheio para fanáticos por futebol como os membros da FA.

A Portuguesa, vinda de derrota na estreia contra o Londrina, no Paraná, começou melhor. Logo aos três minutos de jogo, Guilherme foi lançado dentro da área, em jogada de Francisco Alex, e chutou forte no canto para abrir o placar. Quem achou que a Lusa iria ganhar fácil o jogo, se enganou. O Brasil dominou praticamente todo o resto da partida.

Torcida da Lusa tentou empurrar a equipe

A primeira chance clara de empate aconteceu aos 15 minutos, quando Xaro chutou colocado. A bola passou muito próximo da trave direita do goleiro Felipe. A Lusa não conseguia manter a posse de bola no ataque e o time gaúcho chegava com mais facilidade, principalmente pelos lados do campo. O goleiro rubro verde fez defesas importantes aos 33 e 40 minutos.

Outra boa chance do Xavante na primeira etapa foi aos 43, após cobrança perigosa do meia Diogo Oliveira. Mas a melhor oportunidade foi no minuto seguinte, quando o atacante Nena dominou dentro da área e chutou forte. A bola bateu na trave e pingou muito próxima à linha do gol. No rebote, Alex Amado não alcançou e os gaúchos reclamaram de um pênalti.

Membros da FA em peso no Pacaembu

O segundo tempo iniciou como terminou o primeiro. O Brasil de Pelotas fazia uma blitz na área do time paulista. Aos 13 minutos, Camilo cabeceou e a zaga tirou em cima da linha. Com tanta pressão, dois minutos depois, o time gaúcho empatou com um belo chute de fora da área do lateral Xaro. A bola entrou no ângulo esquerdo do goleiro da Lusa.

Com o resultado, a torcida passou a pressionar o time da casa para uma reação. Aos 26 e 27 minutos, a Portuguesa ameaçou voltar à frente. Na primeira, Renan cabeceou para fora e depois em boa jogada de Guilherme, voltou a levar perigo.

No final da partida, o jogo ficou aberto. Aos 39 minutos, Leandrão conseguiu girar na pequena área e tocou muito perto da trave. Quase o gol da virada Xavante. Na jogada seguinte, a Portuguesa quase desempatou com uma jogada de Fernando Cardoso.

Apesar do empate, Brasil dominou a partida

O jogo acabou empatado, para tristeza da torcida local. Porém, se teve um time que mereceu a vitória esse foi o Brasil. Ao final, Lusa 1, Xavante 1.

Agora, na próxima rodada, a Portuguesa visita o Madureira, no sábado, às 15h, no estádio Conselheiro Galvão, no Rio de Janeiro. Já o Brasil de Pelotas enfrenta o Guaratinguetá, no domingo, às 16h. Apesar de ter o mando de campo, o Xavante terá de viajar até Novo Hamburgo, pois o jogo será no Estádio do Vale, visto que o Bento Freitas ainda não foi liberado para sediar partidas.

FICHA TÉCNICA

Portuguesa: Felipe; Gustavo, Bolívar, Luan e Dieyfon; Renan, Renan Souza, Cleiton (Marcelinho) e Francisco Alex; Guilherme e Hugo. Técnico: Júnior Lopes.

Brasil de Pelotas: Eduardo Martini; Wender, Leandro Camilo, Fernando Cardoso e Xaro; Leandro Leite, Felipe Garcia (Galhardo), Washington e Diogo Oliveira; Nena (Leandrão) e Alex Amado. Técnico: Rogério Zimmerman

Gols: Guilherme, Portuguesa, aos 6 minutos do primeiro tempo. Xaro, Brasil, aos 15 minutos do segundo tempo.

ARBITRAGEM

Bruno Arleu de Araújo, auxiliado por Andréa Marcelino de Sá e Daniel Luis Marquesavante 1. do futebol paulista.os sat o primeiro.tida.drina,no Paran
←  Anterior Proxima  → Inicio

Um comentário:

  1. Sem dúvidas um jogo épico, essa Série C vai protagonizar grandes duelos e esse grupo da Lusa e do Xavante é um dos mais fortes dos últimos anos. o resultado acaba sendo ruim pra Lusa por jogar em casa e precisar vencer, assisti o jogo ontem e acho que a Portuguesa tem potencial, o time me pareceu um pouco desorganizado ainda e sem padrão, a equipe paulista nessas duas primeiras rodadas (e na terceira) vai pegar na minha opinião os times mais organizados e com elencos montados a mais tempo. O relato ficou muito bom, fiel como sempre. Valeu a viagem sem dúvidas!

    ResponderExcluir

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações